h1

Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

Junho 1, 2009

Eles estão desconfortáveis porque eles são os melhores naquilo que fazem… e os melhores nunca estão confortáveis onde estão. Por quê? Porque eles têm um urgente desejo de aprimorar e de crescer – o que naturalmente provoca um saudável desconforto.

A maior parte das pessoas acredita que os melhores vivem uma vida feliz, relaxada, à sombra do sucesso alcançado, mas esse não é o caso. Ao contrário, eles estão sempre pensando em formas de avançar com o seu “jogo” para o próximo patamar, estão sempre empurrando a si mesmos para fora de sua zona de conforto.

Você pode fazer o mesmo. Você precisa apenas estar apto a se sentir desconfortável. Precisa parar de se refugiar na segurança e no conforto do status quo. Precisa aceitar a mudança e a incerteza. Precisa se enxergar como um projeto em desenvolvimento, uma obra de arte não terminada, que ainda está sendo construída e moldada. E você definitivamente precisa se dar permissão de errar neste esforço de ser o seu melhor. Isto é um processo, e nem sempre é divertido, mas vale a pena.

Você está pronto para se sentir desconfortável? Que passos você está disposto a dar para ir além de sua zona de conforto? Compartilhe seu ponto-de-vista aqui.

Um abraço.

Pablo

P.S. – Se você estiver tendo problemas em sair de sua zona de conforto, procure um coach para ajudá-lo. Bons coaches empurram as pessoas para fora de suas zonas de conforto e as ajudam a superar suas auto-limitações

Anúncios

21 comentários

  1. Além de não se sentir confortável com a sua situação atual, também não devemos ficar confortáveis com outras situações, ainda mais quando olhamos o Brasil.
    Sinto a falta dos homens de bem irem a público e colocarem as propostas para um Brasil melhor e mais sustentável para os brasileiros.
    Temos um desperdício enorme em várias frentes, uma delas é na comunicação, o país deveria repensar as informações divulgadas, transformar as mesmas em conhecimento e produzir sabedoria, algo que falta e muito para que o país seja melhor para nós e para os nossos.
    Geraldo Coura

    Gostar


  2. Olá Pablo, tenho acompanhado os seus artigos e cada vez mais fico a espera de um novo. Coincidentemente o que mais me tem feito refletir é sobre a zona de conforto. Volta e meia me vejo procurando algo novo para aprender e fazer, literalmente não gosto de trabalho repetitivo, a não ser que o mesmo permita-me maximizá-lo e melhorá-lo. Hoje pela manhã estava refletindo como posso tirar a minha equipe da zona de conforto (porém estamos passando por uma transição e não está tudo tão calmo assim), e ao ler um dos seus artigos que fala sobre ser transparente com os colaboradores me encorajou mais a falar abertamente com minha equipe sobre o que desejo fazer e cobrar deles (não que a transparência não faça parte dos meus valores), senti que posso encorajá-los e fazê-los querer também sair da zona de conforto.
    Penso mil coisas ultimamente, como por exemplo, sou hoje um chefe de contabilidade, mas tenho uma habilidade de enxergar sistemicamente a empresa e gosto da parte estratégica e gerencial, por isso anseio ser um alto executivo numa empresa, mas em outros momentos penso na possibilidade de migrar para a área de gestão de capital humano e tudo mais, sinceramente quero sair da zona de conforto mas acredito que logo logo precisarei dos seus serviços, rsrsrs.
    Um grande abraço,
    Renato

    Gostar


  3. Excelente artigo. Trabalho em uma empresa multinacional que esta atualmente transformando sua area de vendas. Nota-se claramente aqueles que não querem sair da área de confôrto.

    Gostar


  4. Olha, há pessoas que querem ser “Deuses” e me desculpem, estão misturando isso com “zona de conforto”, aliás esse é um termo da moda, em voga. Na vida temos dividir o tempo em outras atividades, inclusive para namorar, por exemplo. Depois, ficam doentes em cima de uma cama e não sabem o pq! Todos nós temos os nossos limites HUMANOS, please!

    Gostar


  5. LinkedIn Grupos
    Grupo: ANEFAC
    Discussão: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Concordo com os comentarios do Geralado temos que aprender a ter limites no trabalho e consiliar a vida pessoal. Temso que ter cuidado e manter a qualidade de vida porque se vc ficar doente não terá trabalho; E ai …

    Publicado por Rosane Landis franca

    Gostar


  6. LinkedIn Groups
    Group: Executivos São Paulo
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Pablo, muito boa matéria! Outro dia ouvi uma frase que ilustra aquilo que você comenta: “Uma empresa líder começa a perder quando acha que ser Líder basta.”
    Abraços!

    Posted by Priscila Melo

    Gostar


  7. LinkedIn Groups
    Group: Executivos São Paulo
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Muito boa e oportuna a matéria. Na busca incasável da liderança… se reinventar a cada dia. Cuidado…tudo na vida tem um preço… Mas mudando um pouco de FOCO.
    Talvez este desconforto seja pela nossa posição Brasiliana “No Ranking -Cenário Educacional”. Só a Educação Salva!!

    Posted by Roberto Inson

    Gostar


  8. LinkedIn Groups
    Group: Networking e Vagas em Bancos e Instituições Financeiras
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Olá Pablo, acabei de ler essa matéria e concordo plenamente, pois sair da zona de conforto é essencial e aplicável em todas as áreas de nossas vidas, pois, além de podermos evoluir como pessoas e profissionais, temos que sobreviver…Quem não se adaptar às mudanças não sobreviverá. Vivo isso no mercado de trabalho, principalmente porque fiquei 10 anos na mesma empresa com várias trocas de gestão, fusões, etc… Tive que me adaptar a cada fase e entender que o que era valorizado e esperado dos profissionais antes, pode não ser mais neste momento…Não é fácil, mas é preciso. Abs.

    Posted by Ana Claudia Marciano

    Gostar


  9. LinkedIn Grupos
    Grupo: ANEFAC
    Discussão: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Sem querer criar polemica, mas acredito que cada um é feliz ao seu modo. TEm gente que odeia atender celular após o expediente, não gostam de ver os e-mail em seu smartphone ( por que tê-los então ? ) não falam de trabalho após expediente, etc… Outros simplesmente não incomodam-se, e alguns tem até prazer nisto. É um assunto subjetivo, onde cada um elege o que é melhor para si e para sua vida pessoal e profissional. Agora vem o ponto em comum, o importante é ser feliz com seu modo de vida e quem não está, certamente esta fazendo algo errado e pode até ser um namorador, um esportista e uma pessoa com qualidade de vida excepcional. Mas esta infeliz. Adianta alguma coisa? Alvaro – NOMMINAL SEGUROS – http://www.nomminal.com.br

    Publicado por Alvaro Queiroz

    Gostar


  10. LinkedIn Groups
    Group: Passarelli – Executive Search
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Primeiro, acho que todas as pessoas que estão no topo, ou que sejam verdadeiramente talentosas, devem sempre estarem desconfortaveis.. pois o dia que se sentirem confortaveis, vao parar de inovar e produzir resultados acima da media.
    Espero que continuem sempre desconfortaveis, pois so assim poderâo utilizar o talento individual para fazer as suas organizações continuarem crescendo.

    Outra possivel razâo de desconforto, poderia ser.. e depois de mim quem estara me substituindo? mas acredito em algo muito mais simples.. pois pessoas talentosas sempre dedicam tempo para formar os sucessores.. e acredito que tanto a Amil, Ambeve e Itau-Unibanco tem pessoas de talento sobrando para ocupar estas posições no futuro.

    Abraco

    Posted by Antonio Carlos Pereira

    Gostar


  11. LinkedIn Groups
    Group: Executivos São Paulo
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Algumas pessoas dizem que estão confortáveis quando estão deitadas numa cama, outras quando estão sentadas naquela poltrona especial ou quando estão fazendo algum exercício físico, poderia elencar uma infinidade de exemplos, mas no ambiente corporativo, a zona de conforto é algo que não existe, podemos estar acomodados, mas dificilmente podemos alegar que estamos numa “zona de conforto”, ao contrário, a acomodação é o melhor caminho para o fim de uma carreira.
    As três empresas estão na busca constante da liderança nos respectivos segmentos, por isso seria impossível para eles estarem confortáveis.
    Realmente nunca vão encontrar o final dessa corrida e assim vão estar sempre desconfortáveis.

    Posted by Maurizio Porzia

    Gostar


  12. Por que o cadê pode perceber que como truste ou cartel podem a qualquer momento se livrar da concorrência apenas mexendo no ítem preço.

    Gostar


  13. Perdão é Cade não cadê.

    Gostar


  14. LinkedIn Grupos
    Grupo: Claro
    Discussão: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Muito bem colocado. Eu, particularmente, tenho muito medo da “zona de conforto” e venho procurando me atualizar e me aprimorar o máximo possível. Espero algum dia atingir um nível de conhecimento desses grandes profissionais e me sentir muito “desconfortável”

    Publicado por Marco Aurélio Batista Corrêa

    Gostar


  15. LinkedIn Groups
    Group: Executivos São Paulo
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Por que o cadê pode perceber que como truste ou cartel podem a qualquer momento se livrar da concorrência apenas mexendo no ítem preço.

    Posted by Edgard Vilhena

    Gostar


  16. LinkedIn Grupos
    Grupo: ANEFAC
    Discussão: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Olha, há pessoas que querem ser “Deuses” e me desculpem, estão misturando isso com “zona de conforto”, aliás esse é um termo da moda, em voga. Na vida temos dividir o tempo em outras atividades, inclusive para namorar, por exemplo. Depois, ficam doentes em cima de uma cama e não sabem o pq! Todos nós temos os nossos limites HUMANOS, please!

    Publicado por Geraldo Gomes

    Gostar


  17. LinkedIn Grupos
    Grupo: Comunicação Interna – Brasil
    Discussão: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?

    Pablo, infelizmente vivemos sob o jugo de cerca de 200 anos de história de organizações mecanicistas e burocráticas que enrijecem seus sistemas de gestão. Segundo Max Weber a burocracia corrói o espírito humano. É difícil mudar por questões culturais, as pessoas nem sempre acreditam que podem ousar e ir além, elas sempre esperam pelo aval do OUTRO. Em minha atuação como docente presencio essa atitude no meu dia-a dia, quando preciso me empenhar em estimular os jovens estudantes a valorizarem o que sabem, somar com que estão aprendendo, buscar novas informações, e gerar conhecimento. Incrível como eles perguntam sempre: ISSO É CERTO? ISSO É ERRADO? Eles tentam adivinhar o que o professor quer que eles coloquem nas provas ou trabalhos. Tem medo de ousar. Se não quebramos isso em sala de aula, os profissionais que chegam ao mercado preferirão a ZONA DE CONFORTO.

    Publicado por Sueli Yngaunis

    Gostar


  18. A atual situação global sócio-econômica , não permite há ninguém , nem dos baixos cargos , nem os altos funcionários das companhias habitar em ” zona de conforto”, pois o mundo está competitivo, a China e a Índia estão nos calcanhares de todos, e um ótimo emprego hoje ,pode não mais existir amanhã.
    A palavra desconfortável, não nos remete à algo bom , ao contrário, nos deixa com a sensação de erro, de desânimo. Dúvido que estas companhias citadas estejam desconfortáveis : estão criativas, dinâmicas e em constante planejamento.
    Vamos deixar os modismos corporativos de lado, principalmente no que se refere a linguagem, vamos acabar com a “burrocracia”, deixar o jogo de empurra e assumir nossas responsabilidades.
    É muito fácil admirar quem está no topo, e achar que existe uma fórmula a seguir. Desconforto ?
    É o que cada líder deve mesmo sentir, quando não motiva , premia e capacita sua equipe adequadamente.

    Gostar


  19. Pablo,

    Perfeito este texto! Assim como o complemento dos demais colegas, a zona de conforto facilmente pode se tornar uma grande armadilha profissional e pessoal, não há bons negocio e bons relacionamentos que se sustente por muito tempo….

    Grande abraço

    Alex Severo

    Gostar


  20. LinkedIn Grupos
    Grupo: Brazilian Engineering
    Discussão: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?
    O ser humano por si só tem tendência em permanecer na zona de conforto, porém conforme descrito no texto a saída desta zona de conforto gera desafios que ocasiona conhecimento que leva ao sucesso. Este sucesso não é obtido de maneira fácil, tampouco será conseguido sem erros, os erros são um aprendizado essencial ao sucesso.
    Uma maneira de sair da zona de conforto é assumir responsabilidades maiores, mesmo que em muitos casos estas responsabilidades estejam acima de seu cargo. Atualmente fico muito desconfortável em relação a omissão das pessoas na tomada de decisões, muitas não assumem riscos devido ao medo, ficam escondidas esperando a melhor solução.
    Uma maneira de mudar isso é justamente ficar desconfortável e querer mudar/ melhorar, o simples desconforto não gera aprendizado, é necessário querer mudar e influenciar o restante do grupo gerando assim um conhecimento coletivo e possivelmente um desconforto coletivo.

    Publicado por Danilo Santiago

    Gostar


  21. LinkedIn Groups
    Group: APG Amana-key
    Discussion: Por que Edson Bueno (da Amil), Roberto Setubal (do Itaú Unibanco) e João Castro Neves (da AmBev) estão desconfortáveis?
    A zona de conforto é uma coisa que enrigesse muitas empresas, a disputa pelas regalias em vez de se preocupar com os clientes, diretores que buscam sobreviver com o seu alto salario, enquanto dimitem colaboradores. Como dissia Gabriel Garcia Marquez, Cronica de Uma Morte Anunciada. Creio que também se deve buscaro equilibrio com a familia que no Brasil se esquece cada vez mais. But, that is life my friend. Manter os olhos abertos faz bem creio, O Brasil hoje é a bola da vez, nao pense que nao vira a crise no fim do tunel. Desconforto, também nao significa panico ou ansiedade. E sim estrategia. by the way open to opinions.

    Posted by Manuel Arós Gonzalez

    Gostar



Expresse sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: