Archive for Outubro, 2009

h1

Eles vêem, eles fazem

Outubro 30, 2009

Uma da maneiras em que aprendemos é indiretamente:  olhando os demais e então imitando  suas ações ou comportamentos. Pais, coaches, professores , executivos e todos os demais tipos de líderes tem a responsabilidade de dar exemplos positivos de liderança. Afinal de contas, você não sabe quem está olhando…

Dê uma olhada neste video deslumbrante de como a liderança dos pais afetam os filhos. É bastante impactante. Compartilhe seus pensamentos na sequência comentando a analogia .

h1

Ouvir é uma Habilidade Gerencial Vital

Outubro 28, 2009

j0316762É importante estar habilitado a se comunicar claramente, transmitindo informações aos outros. Como executivos, temos que fazer isso ao longo do dia. Entretanto, é igualmente importante estar habilitado a receber informações – tanto dos seus funcionários quanto dos seus superiores. A maioria de nós aprendeu que não podemos ouvir se estamos falando, portanto deixamos os outros falar e  escutamos o que dizem.

Ainda assim, o que os seus funcionários não falam é tão importante quanto o que eles falam. E você precisa desenvolver a habilidade de escutar o que eles não dizem e se aprofundar nisso para encontrar a verdade. Caso contrário, você terá a falsa percepção de que tudo está indo bem – até o minuto em que você é despedido e substituido por alguém que pode ser efetivo. Portanto, escute o que eles não estão dizendo e você será um executivo melhor…

h1

Jogando para Ganhar

Outubro 26, 2009

jumping for fun

Acabei de visitar meu sobrinho recém-nascido Martín no Rio e, comovido pelo nascimento da próxima geração dos Aversa e andando pela cidade em que cresci, velhas lembranças vieram à tona… Havia uma época em que não tinhamos medo algum. Falo desse sentimento que surgia quando sáltavamos do alto do trampolim e nosso pequeno corpo mergulhava até o fundo da piscina olímpica. Talvez surgisse também quando entramos em nossa primeira montanha-russa ou quando estávamos no 2º grau, ou mesmo na universidade,  e sentíamos que não havia nada que não pudessemos fazer. Nenhum objetivo era impossível. Éramos uma força  invencível que podia pensar em qualquer coisa e transformá-la em realidade. E aí, na medida em que o tempo passava, o mundo nos dizia com mais frequência que não podíamos fazer o que quiséssemos. Os descrentes riam de nossos objetivos e tentavam nos persuadir a esquecer nossos sonhos.

Eles diziam “Você está louco. É muito difícil. Por que você ao invés não faz isso? Você não deveria  se arriscar tanto.” Agiam como se sonhos fossem destinados para outro tipo de gente, não para pessoas como nós. Nos cercavam com uma energia negativa e tentavam nos impingir seus próprios medos e inseguranças. Não apenas começávamos a entender a palavra “medo”, mas também como era ser temeroso. Com tantas pessoas nos dizendo que não podíamos fazer algo e tão poucas nos dizendo que sim, era difícil não deixar o medo invadir nossas vidas. Infelizmente foi dessa forma que muitos de nós trilhou a vida.

Tenha você 20 ou 50 anos, muitas vezes ficamos tão assustados em perder o que temos que não vamos atrás daquilo que verdadeiramente queremos. Não nos arriscamos e nos agarramos tão forte ao status quo que nunca experimentamos o que poderia ter sido. Acreditamos nos descrentes e não não nas possibilidades  que nos levariam um passo adiante em direção aos nossos sonhos. Chamo isso de “jogar para perder”. Vemos isso toda hora no esporte quando um time tem a liderança. Eles começam a pensar em como não perder ao invés de como ganhar. Se agarram tão intensamente à sua vantagem que começam a não se arriscar e até a se apavorar.  Você pode perceber isso na energia e na linguagem corporal deles. Como resultado, o outro time vê a oportunidade, joga sem medo e eventualmente aproveita o momento e vence.

Para viver uma vida cheia de energia positiva precisamos aprender a repelir a energia do medo. Venha ela de dentro ou de outra pessoa, precisamos superar o medo e adotar o modelo mental de “jogar para ganhar”. Jogar para ganhar demanda um compromisso com você mesmo onde, mesmo se você falhar, você jamais vai desistir e jamais deixará seus objetivos e sonhos morrerem. Aqueles que jogam para ganhar sabem que o sucesso não cai do céu. Ele é perseguido com toda energia e suor que podemos produzir. Obstáculos e dificuldades fazem parte da vida e só servem para fazer com que apreciemos nosso sucesso. Se tudo viesse fácil, não saberíamos como é sentir-se  verdadeiramente vitorioso. Obstáculos existem para serem superados. Medo existe para ser subjugado. Sucesso existe para ser alcançado. Eles todos fazem parte do jogo da vida e as pessoas que jogam para ganhar nunca desistem até o juiz dar o apito final.

E Você? Joga para Ganhar ou Joga para Perder? Junte-se ao bate-papo no nosso blog aqui.

Conte comigo,

Pablo

h1

Quer ser um melhor executivo? 10 coisas para aplicar hoje

Outubro 20, 2009

Estava lendo uma matéria publicada no Valor Econômico “Varejista admite problemas no país” e achei muito interessante a colocação do presidente da área internacional do Walmart, Doug McMillion, sobre possíveis aquisições – “No momento, nós só queremos ser o melhor que pudermos ser” – e imediatamente imaginei as 10 coisas que um executivo pode fazer e que podem transformá-lo num profissional melhor. Elas estão listadas abaixo. Escolha uma. Aplique hoje. Selecione outra para amanhã. Em 2 semanas você será um executivo melhor. São dicas válidas para quem está no ramo varejista  ou em qualquer outro segmento:

1. Selecione os melhores

Como executivo, você é tão bom quanto os integrantes do seu time. Ofereça a si mesmo melhores chances de alcançar sucesso selecionando os melhores, sempre.

2. Seja um incentivador

Nós humanos fazemos coisas porque queremos. Algumas vezes fazemos coisas porque as consequências de não querer fazer algo são desagradáveis. Entretanto, a maior parte do tempo queremos fazer coisas por aquilo que conquistamos através delas.

Não é diferente no trabalho: as pessoas fazem um bom trabalho ou pelo salário, ou pelo prestígio, ou pelo reconhecimento. Fazem um mau trabalho porque querem moleza (e ainda assim receber no final do mes). Trabalham duro porque querem impressionar alguém… e por aí vai. Portanto, para melhor motivar a sua equipe, descubra o que querem e como você pode lhes oferecer isso por fazerem o que quer que eles façam.

3. Desenvolva o Espírito de Equipe

Não é o suficiente que as pessoas estejam motivadas para alcançar sucesso no trabalho. Elas precisam trabalhar em equipe para atingir o objetivo do grupo. Afinal de contas, se queremos apenas que cada um faça o que tem que ser feito, não precisamos de você como gerente para transformá-los num time de alta-performance, certo?

4. Seja um líder, não apenas um gerente

Você montou o melhor time possível a partir das melhores pessoas disponíveis. Você os motivou a dar o melhor que eles já ofereceram. O que falta? Incentivar um time de nada vale a não ser que você proporcione direção, a não ser que você transforme essa motivação numa meta a ser conquistada e lidere a equipe em direção à mesma. É a habilidade de liderar os demais que realmente separa um gerente de seus pares. E não se esqueça que líderes são encontrados em todos os níveis da organização, portanto seja um deles, esteja aonde estiver.

5. Melhore como comunicador

Comunicação pode ser o diferencial mais importante de um gerente. Afinal de contas todas as demais habilidades dependem dela. Você não pode ser um líder se não consegue comunicar sua visão. Nem pode motivar pessoas se elas não entendem o que você quer. Habilidades de comunicação podem ser aprimoradas através da prática.

6. Seja melhor na gestão de recursos

Para permancer num negócio, a empresa precisa dar resultados. Isso significa trazer dinheiro para dentro e significa gastar menos do que você traz. Dependendo de sua função na companhia, você pode ter mais influência numa área ou na outra, mas é fundamental que entenda ambos significados. Você pode ajudar a sua organização, os seus funcionários e a si mesmo melhorando as suas habilidades em gerir os recursos da empresa.

Não se sinta desconfortável com números ou pelo fato de se tratar de matemática. Comece a aprender mais sobre gestão financeira.

7. Seja melhor na administração de tempo

A única coisa que no trabalho você possivelmente terá menos do que dinheiro é tempo. Quanto melhor você ficar na  gestão de tempo – o seu e o dos outros –  mais efetivo você será como gerente.

8. Aprimore-se

Não permita que o intenso foco sobre sua equipe faça você se esquecer de si próprio. Identifique as áreas nas quais você tem oportunidades e aprimore-as. O simples fato de você estar lendo este post mostra que você entendeu o conceito. Você precisa agora colocá-lo em prática.

9. Aplique ética na gestão

Escândalos do tipo Enron internalizaram definitivamente a questão do quanto é importante a ética no mundo corporativo.

10. Dê um tempo

Você será um executivo menos efetivo se estiver estressado. Você fica menos tolerante. Fala rispidamente com os demais. Ninguém quer ficar perto de você. Ora, dê um tempo. Se dê uma chance de relaxar e recarregar as baterias. Ao retornar sua produtividade mais alta vai mais do que compensar o tempo que utilizou para essa escapadela. Faça alguma coisa que lhe proporcione boas gargalhadas ou descanse em alguma bela praia.

No final das contas…

Gestão é uma habilidade que pode ser aprendida. Você pode melhorar como executivo dedicando-se todo dia a ser melhor. Marque esta página como uma de suas favoritas e volte todos os dias durante as proximas 2 semanas. Se selecionar um tema cada dia e trabalhar para aprimorar-se nesta área, você será um executivo melhor antes mesmo de se dar conta disso. E os outros também vão perceber. E, se quiser ir mesmo a fundo, pense seriamente na possibilidade de contratar um coach executivo.

Para estas e outras competências a denvolver, conte comigo.

Pablo Aversa

h1

Qualquer um pode ser um bom executivo

Outubro 20, 2009
CB044436A grande maioria dos gerentes e executivos trabalham duro e são pessoas honestas. Ser um executivo pode ser uma excelente escolha profissional. Você sabe quais os 10 atributos que podem te transformar num bom executivo? Se não sabe, leia Como Ser Um Melhor Gestor para descobrir. Caso você considere que sabe quais são esses dez atributos, leia assim mesmo  Como Ser Um Melhor Gestor e compare se sua lista bate com a minha.
h1

Não Execute Multi-Tarefas Quando Você Tem Alternativas

Outubro 6, 2009

j0398763Nós gastamos muito tempo do nosso dia tentando “socar” mais coisas dentro do nosso horário de trabalho. Adotamos o termo multi-tarefa da informática e tentamos aplicá-lo nas nossas atividades diárias, como se fosse mais uma ferramenta  na nossa busca de fazer cada vez mais. O problema é que executar multi-tarefas não funciona.

Multi-tarefa Não Funciona

Enquanto você escova seus dentes de manhã, você pensa sobre a pauta da grande reunião logo mais na empresa. Como escovar os dentes não demanda muito do poder de processamento do seu cérebro, o planejamento da pauta não sofre demais por ter que compartilhá-lo. Mas… e quando são duas tarefas que requisitam mais da capacidade de seu cérebro? Você pode estar falando ao telefone enquanto está preparando o seu café da manhã. Pode conseguir fazer as duas tarefas corretamente, mas teria feito as duas melhor, e em menos tempo no total, se você tivesse feito uma após a outra, ao invés de ao mesmo tempo.

“Chunking” Funciona Melhor

“Chunking” descreve como a memória humana funciona. É importante lembrar deste conceito ao fazer diversas atividades “simultaneamente”. Na realidade estamos alternando entre elas ao invés de realizá-las ao mesmo tempo (apesar de que no caso da limpeza dos dentes possa parecer que são simultâneas).

Você está no telefone quando alguém entra no seu escritorio. Ela pede seu conselho ou uma decisão. Você brevemente pára de ouvir a pessoa ao telefone, examina o recado à sua frente, rabisca uma resposta e volta para o telefonema. Você não fez as duas atividades (telefonema e intercâmbio presencial) ao mesmo tempo. Você na realidade executou 3 tarefas em sequência: atendeu o telefone, teve o intercâmbio presencial e então voltou para o telefone. Da mesma forma que no exemplo do café da manhã acima, você poderia ter realizado ambas melhor, e em menos tempo, se você tivesse feito uma após a outra ao invés de ao mesmo tempo. O motivo é que ao começar cada tarefa você tem que se focar nela e relançar a iniciativa.

Tempo de Relançamento Mata a Execução de Multi-Tarefas

Quando você iniciou a chamada telefônica, foi necessário pensar sobre ela, encontrar o número de telefone e fazer a ligação. Quando foi interrompido, foi necessário entender o que é que a pessoa queria de você de forma a estar apto a lhe dar uma resposta. Finalmente, quando você  retomou a ligação, você teve que lembrar onde parou. Você pode até mesmo ter tido que dizer “Ops, me desculpe, tive que atender uma pessoa. O que você estava dizendo?”

Quanto mais inicios e paradas você faz durante o dia, mais desses momentos de relançamento você tem. Esses momentos representam tempo não-produtivo. Se você tem um relatorio diario para preparar, o momento de lançamento é possivelmente bastante curto comparado com aquele  relatorio que você faz a cada 3 meses. Ainda assim, se você esta preparando esse relatorio e é interrompido, você precisará de praticamente o mesmo tempo para relançar a iniciativa a cada interrupção.

Na empresa em que trabalhava, eu podia escrever meu relatorio semanal em cerca de 30 minutos sem nenhuma interrupção. No entanto, já tive que gastar várias horas para completá-lo simplesmente porque meu trabalho era no front e demandava lidar com diversas tarefas não planejadas. A culpa não era das pessoas que me interrompiam. A culpa era do tempo requisitado pelos momentos de relançamento a cada vez que iniciava o relatorio.

Algumas Vezes Você Tem Que Executar Multi-Tarefas

Está bem, algumas vezes você precisa executar multi-tarefas. Seu trabalho pode ser no front como era o meu. Mas o que é melhor que fazer multi-tarefas? “Chunking”… bem melhor!

“Chunking” é o conceito de dividir o seu dia em partes ao invés de reagir a cada “emergência”. Quanto mais partes de tempo você puder dedicar a tarefas especificas, menos momentos de relançamento existirão. E já que você não estará perdendo tanto tempo em momentos de relançamento, vai ter mais tempo e vai fazer mais coisas. E como  bônus, já que vai poder focar numa única tarefa por vez, você vai fazer melhor as suas atividades.

“Chunking”

Então como você pode iniciar? Comece aos poucos de modo a sentir os beneficios. Pegue uma única tarefa: talvez seu relatorio semanal. Separe os 30 minutos que você sabe que vai levar. Feche a sua porta. Coloque um cartaz que diga “Gênio trabalhando” (ou algo parecido) e então se concentre no relatorio e nada além dele. Ignore o telefone. Não cheque o email. Apenas escreva o relatorio. Depois de cerca de 2 semanas, você vai perceber o quanto mais rápido você é capaz de terminá-lo.

Quando estiver pronto para a próxima fase, separe uma parte do seu tempo para uma outra atividade. Por exemplo, ao invés de interromper o que quer que seja que você está fazendo para ler cada email que entra, separe um momento especifico para dar conta deles de uma vez. Uma gerente que conheci lia todos os seus emails no inicio de cada hora e então os ignorava até o inicio da proxima hora.

Bottom Line

Não perca tanto tempo tentando executar multi-tarefas. Ao invés disso, seja mais eficiente e mais produtivos por meio do “chunking”.

  • Separe partes do seu tempo para tarefas especificas
  • Reduza o tempo gasto em momentos de relançamento
  • Não permita interrupções
  • Aumente o número e o tamanho dos “chunks” durante o seu dia e ao longo da semana
  • Reconheça que ainda assim haverá interrupções, não importa o quão bem você praticar “chunking”.

Utilize esta técnica para fazê-lo mais focado e, no final das contas, mais produtivo.

h1

Por Que Executar Multi-Tarefas É Ruim e O Que Você Pode Fazer Que É Melhor

Outubro 6, 2009

Its about Time Series IIVocê executa multi-tarefas no trabalho? Você acha que ajuda você a fazer mais coisas? Ajuda não. Você pode na realidade ser bem mais produtivo quebrando as tarefas em pedaços ao invés de executar multi-tarefas. É o que se chama “chunking”.  Em ingles este nome pode não parecer tão atrativo quanto “multi-tasking”, mas os resultados são impressionantes. Através do “chunking” você vai fazer mais e melhor. Portanto, se você tem permitido ser lançado na rede do multi-tarefas, clique aqui para sair dela e se lançar num dia mais produtivo.