h1

Conduza o seu negócio ou ele vai conduzi-lo

Setembro 28, 2015

75b003e400f84cd91561dadae9806dc8A maioria das pessoas gosta de ter metas. Elas gostam de medir a si mesmas em comparação a uma referencia. Gostam e ver quem corre mais rápido, quem marca mais pontos, quem pula mais alto e quem trabalha melhor. Elas gostam de ser medidas pelas pessoas que respeitam e que fazem diferença nas suas vidas e no trabalho. Gostam de metas realistas, porem desafiadoras, metas que você não sabe de antemão se realmente conseguirá atingir. As metas podem tornar tudo mais justo, uma maneira imparcial de comparar uma pessoa com a outra. As pessoas gostam ainda mais quando participam de um processo justo de criação de metas; elas ficam ainda mais motivadas quando submetem suas próprias metas desafiadoras.

Compartilho a seguir dicas valiosas que vão ajudá-lo a desenvolver esta habilidade:

1 – Estabeleça metas claras

Você deve estabelecer as metas antes de atribuir projetos, trabalhos e tarefas. As metas ajudam as pessoas a distribuir seu tempo e esforço. Permite que elas tenham um desempenho mais eficiente e eficaz. A maioria delas não quer desperdiçar tempo. A maioria quer ter uma boa performance. Aprenda sobre APO – administração por objetivos. Leia um livro sobre o assunto. Apesar que você talvez não esteja interessado em aplicar os conceitos em sua totalidade, todos os princípios de criação de metas estarão no livro. Faça um curso sobre criação de metas. 

2 – Concentre-se nas métricas 

Como você sabe quando uma meta foi alcançada? Se o que pedi para os demais realizarem foi feito direito, no que podemos concordar como resultado que nos indicarão sucesso? A maioria consegue encontrar indicadores de sucesso que são diferentes e mais importantes para eles do que os indicadores tradicionais. Peça para eles construírem a melhor régua. 

3 – Inclua a galera na sua iniciativa de construção de metas  

As pessoas ficam mais motivadas quando podem opinar em como as metas são criadas e monitoradas. A maioria não vai sabotar a iniciativa tentando criar metas menores. Eles provavelmente vão criar metas maiores do que as suas próprias. 

4 – Combine metas e pessoas 

As pessoas são diferentes. Você precisa combinar as metas com cada uma das pessoas que você gerencia. Cada um reage diferentemente às metas. Alguns gostam de metas desafiadoras; outros obtém um desempenho melhor ao ter certeza de que alcançarão a meta antes do tempo. Como você gosta de suas metas? Alguma vez já trabalhou com alguém que teve uma reação bastante diferente da sua quanto às metas? Qual foi a diferença? Tente relacionar as metas com o ponto de ignição de cada pessoa. Não os trate da mesma maneira no que se refere a que metas e como estabelecê-las. Se você deixar cada pessoa participar do processo, parte da associação já estará feita. 

5 – Estabeleça expectativas transparentes.

Você precisa ser claro ao apresentar as metas, explicar como elas vão ser medidas e determinar quais serão as recompensas e consequências para aqueles que ultrapassarem, alcançarem ou não concretizarem suas metas. Comunique isso tanto verbalmente quanto por escrito, se puder. 

6 – Ajude as pessoas a visualizarem a evolução. 

Estabeleça um processo de para monitorar o progresso em comparação as metas. As pessoas gostam de ter medidas. Elas gostam de avaliar seu próprio ritmo. É como ter o placar do jogo no meio do salão de entrada. 

7 – Aprenda as diretrizes para dar um feedback mais eficaz 

No transcurso do “jogo”, dê tanto feedback quanto o seu tempo permitir. A maioria das pessoas encontra motivação no feedback pontual em relação às metas pré-acordadas, por três motivos: 1) Primeiro, porque ele ajuda a consertar o que estão fazendo durante o jogo, ou seja, a tempo de alcançar a meta; elas podem corrigir o curso no meio do caminho; 2) Segundo, isto mostra que o que elas estão fazendo é importante e que você está ávido em ajudar; 3) Terceiro, não é um jogo do tipo “te peguei”, com feedback negativo indispensável depois que o jogo terminou. 

8 – Seja flexível 

As coisas mudam o tempo todo. Esteja pronto para mudar as metas no meio do caminho quando receber informações contrárias. Faça uma previsão do que pode da errado. 

9 – Mantenha a sua palavra a respeito das recompensas e consequências 

Comemore com quem superou a meta, elogie quem alcançou e sente-se para conversar sobre o que aconteceu com quem não chegou lá. Apresente a recompensa ou a consequência, conforme divulgado. Se não fizer o que disse que ia fazer, ninguém prestará atenção na próxima meta e consequência que você estabelecer.

10 – Estabeleça metas para si mesmo no trabalho ou na carreira 

Acostume-se a medir seu próprio progresso. Peça ajuda do seu superior para estabelecer metas e receber feedback contínuo. Dessa maneira, você compreenderá melhor qual é o efeito que as metas tem nos demais. 

11 – Mantenha a equipe focada 

No fundo, multitarefa representa desperdício de tempo. De acordo com pesquisas, pedir para as pessoas alternarem três ou mais projetos pode ser o pior elemento que desperdiça tempo. Elas precisam se reorientar , mudar de marcha, locomover-se e encontrar o material. Os estudos recomendam bom senso neste sentido. Multitarefa nem sempre funciona. Poucas pessoas conseguem fazer isto bem. A maioria deveria trabalhar em um projeto de cada vez.

12 – Meça a atividade como um todo (além de medir os resultados)

Suponhamos que você comprou alguns equipamentos. Quantas pessoas são necessárias para operá-los? Quanto tempo isso levará? Consertos? Quanto tempo levarão? A contabilidade baseada nas atividades (ABC) mede as despesas envolvidas no fazer e no não fazer uma tarefa. As tarefas podem ser determinadas depois de analisarmos cuidadosamente o trabalho em termos de tempo, do chave e do não-chave (o que é menos importante porque o tempo investido não compensa). Usando este método, uma equipe de enfermeiras dobrou sua produtividade.

13 – Equilibre tempo, custos e recursos

Custos excedentes as vezes são bons. Em um estudo feito por McKinsey, para cada 10% de vida útil esperada que está atrasada, existe uma perda de cerca de 30% em possíveis lucros. Por outro lado, McKinsey descobriu que, se um projeto estiver 50% acima do orçamento e ainda assim o produto estiver dentro da sua curva, a perda de possibilidades de lucros é de 3%. Como o ciclo de vida da maioria dos produtos está diminuindo, não piore a situação dos seus possíveis lucros ao administrar de maneira muito rígida os dados relacionados à custos. Se você tiver os dados sobre a vida útil do produto e a curva de vendas esperada, pode então determinar a melhor estratégia 

Em suma, o objetivo aqui é que você: 1) claramente estabeleça responsabilidade por tarefas e decisões; 2) defina objetivos claros e indicadores de sucesso; 3) Monitore processos, progressos e resultados; 4) e desenhe um fluxo de feedback dentro do trabalho que retroalimente o sistema.

Anúncios

Expresse sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: